A alma e natureza do homem

O estado mais destrutivo, ou único estado destrutivo do homem é ser vítima da sua própria natureza

A-alma-e-natureza-do-homem
A alma e natureza do homem

A vida nos força sempre à precisão. Sempre devemos ser consistentes e precisas, porque esta é nossa responsabilidade para a própria vida. Para a nossa precisão a única medida é paz na nossa alma.

Alma tranquila tem o poder inconsciente do  espirito e esta poder està a condicionar tais paz ao outro homem, porque com isto lhe condicionamos o contraponto.

A nossa má consciência causa à nossa alma desconforto e com isto também a insegurança e desconforto para o nosso próximo.

A má consciência e incerteza nos leva ao fato de que nossa alma não pode ganhar a nossa própria natureza.

Todas as informações que precisamos em um determinado momento estão em frente de nós. A única coisa necessária é que as podemos observar e ver. Ao mesmo tempo, todo está escondido de nós, se olharmos somente para si e os próprios interesses, e não o que está na frente de nós.

Portanto, não devemos acreditar que a nossa alma pode lidar com tudo estranho o que está em nós. E estranho é tudo, então estamos compilados pela natureza. Em outras palavras, tudo o que a natureza tem desenhado em conjunto ou tudo o que nós vemos como a presença física, para nós está estranho.

A própria natureza funciona assim. A própria natureza não há mente, coração e compaixão, por isso funciona sem qualquer misericórdia.

Quando puxa furação com a potência máxima, faz isto arrancando os árvores e quebrando tudo antes. A natureza não prestar atenção em nada. Somente quebra, arranca, demole e destrói. Esta é a natureza.

Portanto, é necessário distinguir entre o que é a nossa alma e o que é a nossa natureza. Se possível, tentamos de trabalhar com alma (com razão), e não por natureza (com instinto).

A nossa alma é invisível, porque está doutro mundo, é o parte temporal do homem. Portanto, a alma pode ver o resultado, mas não pode ver a causa.

Assim, de acordo com as nossas consequências, podemos ver como a nossa alma està a altura. Para tanto quanto podemos dominar o resultado ou a nós mesmos, tanto a nossa alma é mais madura. Tanto quanto podemos lutar intransigentemente e superar a sua natureza ou o próprio desconhecido, assim como nós lutaríamos ou superaríamos um total estranho, muito mais madura e fortalece está a nossa alma.

Portanto, se sejamos tão fortes e não permitimos que o nosso desconhecido (nosso corpo) nós levasse para os caminhos onde nós mesmos não gostaríamos de estar, só assim somos livres.

Em outras palavras, quando a nossa alma é tão forte que pode lidar com a nossa natureza, nós somos livres. Então, a nossa natureza é,  tais como os óculos, apenas o nosso instrumento de recolha de determinadas situações. Deus não permita que a nossa natureza se tornar o mestre da nossa alma. Nem a natureza tem emoções, sentimentos, etc. mas sempre exige o sacrifício, ao fim de poder manter-se ou, ao longo do tempo, equilibrar.

A primeira vítima de sua própria natureza é o próprio homem. O estado mais destrutivo, ou único estado destrutivo do homem é ser vítima da sua própria natureza.

Portanto, o homem, como a única criatura, tem um espírito equivalente a alma (imagem dos Deus), e, portanto, livre arbítrio. Assim, com análise e voluntariamente pode proteger-se contra a sua natureza.

A nossa natureza é como qualquer outra natureza e natureza como qualquer outra pessoa. Portanto, que nossa alma e coração seja leal, que tenha um monte de características interessantes que irão evoluir ao longo do tempo.

No entanto, a natureza do homem pode ser muito bonita, é importante só para que  não governasse com o mesmo.

Portanto critérios naturais de pessoas não significam nada. Estes não são critérios de quantidade, qualidade, ou por qualquer sabedoria. O único critério é a alma do homem. Desde que o homem pode amadurecer, pela sua natureza, está a amadurecer e amadurece apenas para sua alma.

Então, não podemos falar sobre isso se tivemos ou não tivemos a coragem da natureza, porque nenhum natureza é corajosa. Bem, nós podemos ter uma alma fiel e corajosa.

O que é consciência? Nós podemos gerenciar completamentea natureza, mas podemos ser traidos pelo momento da nossa fraqueza. Mais tarde isto sentimos como uma consciência.

Desde que em nome da natureza não podemos pedir quaisquer disposições no corpo de um adulto pode ficar a alma duma criança de cinco anos. A sua natureza é a mesma que qualquer outras naturezas.

Isso não é bom. A alma do homem deveria ter um certo peso numa certa idade, também como sinais de alguma sabedoria. Porque a alma sem peso é alma vazia.

Ninguém podemos julgar por sua natureza, porque toda a natureza pode ser cruel. A única coisa importante é como construimos e como temos construido a nossa própria alma. Só à sua própria alma podemos ser julgados, e, no final, seremos julgados.

Quando a nossa alma não tem o peso suficiente, de grande ajuda pode ser a nossa firme fé e oração.

A nossa alma está a ganhar o peso quando estamos compassivos com alguém ou quando temos um relacionamento honesto para alguma coisa. Portanto, não trapaceemos as pessoas próximas e o nosso ambiente por causa das nossas próprias fraquezas, que são cusadas pela nossa natureza.

A alma sempre sabe a diferença entre liberdade e falta de liberdade. E a natureza é sempre uma lei ou regra. Assim, podemos ser um eterno escravo da nossa natureza, mas não podemos ser um escravo da nossa própria alma. A mesma só pode ser livre ou não.

Enquanto esta é determinada pela natureza, a alma não pode ser livre. Mas uma vez quando a alma prova a liberdade, nunca mais muda a sua liberdade para a escravidão.

De todas as formas de criaturas, só o homem foi atualizado. Se o homem destrói a sua alma, ele retorna à sua forma básica. A alma permanece no corpo que envelhece, morre e vai para a onda eterna. Isso acontece com o homem que não tinha dado à luz para um outro homem, e isto seria uma execução.

A alma é como uma borboleta, que é neste mundo nascido da sua larva. Cada homem nasce a sua alma em seus próprios termos. Apesar do fato de que todas as condições são uma mistura de todas as naturezaa, nem duas naturezas não são igualmente mistas – não são idênticos.

Portanto, ninguém nasce como bom ou ruim. Nosso caráter pessoal ou temperamento não é indicativo do bem e do mal. Por isso, somos todos iguais no nascimento. Todos somos nascidos como almas idênticas do mesmo espírito, mas cada um com sua própria natureza.

O problema reside no fato de que nós, seres humanos mais ou menos temos interesse apenas da própria natureza. Assim, a ansiedade de conflito entre nossa alma e nossa natureza vai aumentar.

De cada individual e do poder da sua alma, dependeria se a mesma tornará o escravo eterno da sua natureza ou se tornará livre. Uma coisa é certa, as ansiedades dos indivíduos vão se tornar insuportável.