A morte é a única lógica do mundo

Tudo que defendemos como alguma nossa identidade, automaticamente està contrário à lógica do espiritua

A-morte-é-a-única-lógica-do-mundo
A morte é a única lógica do mundo

Também toda a lógica do espiritual em completo contraste com a lógica deste mundo. A lógica deste mundo é a morte e não há nenhum ponto em pensar como poderia ser de outra forma.

Ao longo de sua história, o homem não conseguiu uma única lógica. A logica chamada morte. Não somos nascidos para transitoriedade, que é essencialmente o mesmo como se nós nascemos para morrer? Não viajamos desde o nascimento até a nossa morte? A morte é a única lógica deste mundo e outra lógica não é.

Cada governante que acreditou em si mesmo, tem defraudado na única lógica para que, no final, como todos nós, o esperarà a morte.

Um homem pode ser rei, imperador, papa – pode ser presidente do país mais poderoso do mundo – pode ser um homem comum ou campeão olímpico. Não há nada que nos salvaria da morte. Um homem sábio e razoável não será ligado em qualquer estatuto deste lado. Não importa como se identificamos pessoalmente, é só uma tentativa inconsciente de escapar do ponto zero – da morte.

Qualquer que està a ligar a sua identidade ao qualquer que fosse, està condenado a vida invisível e perdida. Portanto, o único perigo real ao homem rapresenta cada vantagem pessoal para qual se combate na vida ou qual a possui. Qualquer deficiência, tais como invalidez, pobreza, etc., por mais cruel que possa parecer, para o homem é pura graça de Deus.

Entendimento da legalidade nos dá a força que podemos “agitar” todas as situações desagradáveis. Em outras palavras – quando o entendemos e aceitamos como o primeiro e único, vamos se tornar mais forte do que qualquer informação ou mesmo a crença, que o que vemos na frente de nós existesse realmente.

Sim, vamos ficar mais forte do que aquilo que nós está determinado, e, portanto, independentes e mais forte do que todos os dados externos ou deste mundo. Quando conseguimos isso, não teremos os servos, nem seremos os servos. (Eu venci o mundo.)

Então, podemos ser escolhidos por um que nós quisesse e que valesse. Quem não nós merece, simplesmente vai embora. Vai deixar como um pássaro livre vai voar para onde queria.

Uma vez que a um homem nada mais não é importante, é lançado e se torna verdadeiramente livre.

O poder do espírito ou do fluido é nesse tempo imensa.

Neste tempo já podemos verdadeiramente confiar no fluido. O poder do espirito já tem prevalecido sobre este lado. Embora não seja claramente visível, a regra basica  está a mudar-se e, com isto, muda-se a nossa confiança, tembém.

O homem é um ponto que tanto faz ou não faz um diálogo. Ele pode fazê-lo com este ou com aquele mundo.

O homem é aquilo que dá o contacto à esperança. Vivo espírito da realidade, ou Espírito Santo automaticamente e inconscientemente segue aqueles que podem fazê-lo. Caso contrário, eles só podem ser seguidos pelo espírito da morte.

O Universo inteiro é um ponto, e um homem é um outro ponto ou unidade do Universo inteiro (imagem de Deus), que a própria vontade pode fazer um diálogo com uma ou outra regra.

É mutio bom que este dá contacto à esperança. Está a confiar dos segredos de “mundo sobrenatural” – os segredos do ilimitado e eterno – a tudo o que este mundo não tem.

Portanto, há apenas um ponto. Este ponto é o próprio homem. Pois para o homem apenas as suas próprias decisões são fatais.