Os seres humanos somos as únicas criaturas divididas pela regra do bom e do mau

Os-seres-humanos-somos-as-únicas-criaturas-divididas-pela-regra-do-bom e do mau
Os seres humanos somos as únicas criaturas divididas pela regra do bom e do mau

O homem nasce como uma página totalmente preenchida, ou como um disquete com um programa de natureza gravado nele. Com nosso nascimento conseguimos coletar todos os dados elementares transmitidos pelo subconsciente ou espírito. Neste mundo, medimos a idade do homem a partir do seu nascimento físico. Na realidade, a existência de cada pessoa é mistério de bilhões de anos-luz de tempos de mistérios da criação.

Os ancestrais de seres homens são todas as plantas, formigas, peixes, etc. Nossos antepassados são todos os átomos, todos os sois, todos os planetas do universo e nosso verdadeiro eu é um co-homem. Assim, a idade real de cad homem é a idade do próprio universo. Estamos próximos ou distantes parentes com toda a criação.

O homem é a página completamente definida pelo código genético, do jeito que a natureza o criou. O homem tem consciência ou a livre vontade que pedra, árvore, borboleta, cavalo, etc. não têm, pois não são as páginas definidas como nós seres humanos. Portanto, eles não têm a possibilidade de um arredondamento pleno da vida ou a possibilidade de movimento perpétuo.

Desde que o homem é uma página completamente definida, ele é a única forma de criação que sozinha decide sobre a direção do programa recebido. Ele sozinho decide se o programa funcionará de forma assimétrica ou ao contrário à lei natural, ou se ele viverá contraponto e, assim, formará uma simbiose com o seu oposto ou um co-homem.

Metaforicamente dito, o homem é um trem com vagões sem fim. Se decidir pela assimetria, é como um trem que leva ao túnel, onde os vagões estão desaparecendo. Bilhões de anos-luz de dados são perdidos na escuridão e desaparecem do horizonte da vida.

O homem contraponto é também o trem com vagões sem fim, mas ele é o trem que está vindo do túnel. A cada momento aparece um novo vagão e, no fim, a eternidade. O homem, por causa do programa da natureza completo que recebeu ao nascer, carrega sua eternidade.

Portanto, somos as pessoas os filhos de Deus. Nós não somos apenas isso. Com nosso nascimento recebemos todas as informações e em nossas mãos temos um valor infinito, sobre qual estamos decidindo sozinhos. Este valor se chama eternidade. Este é o principal elemento da assinatura que um homem totalmente definido carrega dentro de si.

Nenhuma outra forma física, exceto humana, é uma página definida – por isso nenhuma define a direção da sua atividade e nenhuma carrega a assinatura da eternidade. Desde que os homens somos os únicos que temos a assinatura eterna, não há impacto ambiental nenhum que possa ter algo pessoalmente a ver com a gente porém, com estas regras no presente nos transformamos em relacionamentos.

Caso sejamos fracos, gastaremos esta página por nada em troco. Caso sejamos corajosos, a defenderemos a qualquer preço. A regra da vida é tudo e nada e nada e tudo. Assim podemos anular tudo ou com nada permitir tudo. Deste nulo ou espírito pode condicionar-se a cura do homem. Jesus tinha ressuscitado os mortos, etc.

O homem não nasce como bom ou mau. Dentro do homem fica apenas o correto programa da natureza. A criança não percebe um filme como bom ou mau. Se o filme for triste, chora. Quando justiceiro vencer, fica alegre e bate palmas. Não há nada errado com o disquete dentro do homem. Nos relacionamentos em que entramos, podemos ser contrapontos (bons) ou assimétricos (maus). O homem tem a escolha  e ele mesmo pode decidir sobre seu caminho ou jeito de viver.

Assim, as pessoas somos as criaturas divididas de acordo com a regra do bom e do mau. A natureza não conhece esta regra, ela se divide apenas em as espécies e subespécies. Homem é dividido em bom e mau, uma vez que não responde mais para atualização do sistema, mas para a vida como um todo.

O homem é o disquete que entra em um relacionamento com outro disquete ou programa. Isso é semelhante ao sistema de acionamento no moinho. No caso de relação entre mãe e filho, a mãe é uma roda grande, que, com suas relações, gira uma pequena roda. Se a mãe for a pessoa contraponto, no seu relacionamento com o filho estará forçando que a roda gire em sentido contrapontístico e o filho terá uma base boa. Desde que o contato seja mais próximo, as cremalheiras de duas rodas também terão forte contato. Se a mãe está vivendo a relação assimétrica errada, isso vai levar o filho a uma relação errada.

Tabula rasa

Ao entrar em um relacionamento com outro homem, cada homem é uma página em branco. No relacionamento ele escreve a sua própria história ou verifica sua assinatura de eternidade. Em todos os seus relacionamentos formados corre sua definição individual. Assim se escreve uma de muitas histórias da vida em um relacionamento.

Estas histórias são tão únicas, como é única a assinatura de uma pessoa. Um homem em um relacionamento com outro ser humano, não tem nenhuma outra responsabilidade além da máxima responsabilidade sobre sua vida ou de um có-homem. Portanto ninguém precisa forçar ninguém a nada. É o suficiente que um homem permita contraponto, porque o contraponto é Espírito de Deus ou a vida viva.

Não é a responsabilidade do homem de dar os conselhos ao outro e, por exemplo, o ensinar como deve comer. Totalmente desnecessário. O que importa é que ele viva o contraponto. Quem vai o seguir e também irá tentar contraponto, será compassivo e vivo.

Não há essência em julgar. A essência é criar o contraponto forte.  A regra da vida diz: “Homem, não lida com nenhuma manifestação física, seja o contraponto e o Espírito de Deus regulará tudo a sua volta.” “Eles virão e irão” “E eles virão e ficarão”.” Essa não é sua tarefa. “A sua tarefa é estar diante de qualquer escolha de outro e aceitá-la.”

Jesus é o único terrestre que se entregou em nome do arco, chamado nascimento – morte. Este é o ato mais corajoso que um homem possa fazer. Em nome da vida, ele colocou-se à morte. Ele cobriu o arco geral da vida ou Pai inteiro (desconhecido). Por isso, ele disse: “Eu derrotei a morte, porque eu a assumi”. “Eu fui preto em frente de branco”. “Eu cobri o arco geral que cobre todos os seus pequenos arcos.” “É por isso que levo seus pecados.” “Sua estupidez é única e apenas em assimetria. »Sendo imediatamente prontos para serem brancos dentre os brancos e pretos dentre os pretos.” Assim desaparece toda a vida do homem.

Contraponto muito grande provoca assimetria muito grande – por exemplo, a guerra. Portanto guerras também criam os maiores auges. Quando as pessoas estejam um pouco melhor, logo entram em assimetria, por isso que há recessão, falências, novas guerras, etc. Assimetria é de que uma multidão mais gosta. Isso acontece – nesta época aconteceu no mundo inteiro – quando o homem “vira os lados do céu”.

Quando em nossas relações acontece uma grande força assimétrica, como era o nazismo no passado, trocar de lado não é um problema. Por isso que os fracos fiquem do lado de fortes. Hoje é um absurdo igualar aqueles que aderiram ao lado assimétrico – com eles que aceitaram a morte, tomaram contraponto e resistiram a força do mau.

Assimetria acaba com a dignidade de toda a existência, uma vez que elimine o contraponto ou a vida viva, por isso que a parte assimétrica, pela regra da vida, fica sempre injusta. A vida não conhece o lado mau e o lado justo. Tudo assimétrico está injusto a diante de Deus, seja em nome da religião ou em nome da insanidade. Todas as relações de contraponto são, independente da área, sempre justas, sejam elas em nome de moradores de rua ou gênios.

A diferença entre assimetria e contraponto e como a diferença entre o dia e a noite. Quando o homem agarra o campo predominantemente magnético de assimetria, não se pode destacar mais. Quanto mais se arrasta, mais se retrata.

O campo igualmente forte é um campo de contraponto. Quando uma pessoa adquire o poder do espírito, nada mais o destaque na assimetria. Este poder deu ao Jesus Cristo a força para aceitar a cruz. Se ele fosse um pouco fraco, ela não poderia aceitá-la.

O poder do interior ou do contraponto é que as pessoas subconscientemente fiquem escutando, independente onde um interior se manifeste. Jesus Cristo organizou as palestras em salões com os bancos estofados? As pessoas o acharam. Atraídos pelo poder da vida interior dele ou da Vida nele.

Não é necessário escrever a verdade quando alguém fala. Todos nos sentimos quando algo é verdadeiro, nós escutamos espontaneamente. No final, não importa onde estamos escutando: dentro ou fora, na chuva ou em casa. A vida está a nos dizendo: “Não importa onde, quando e de quem você aprendeu”. “Importa o que você sabe.” Assim normal é necessário que olhassem para a vida.

O homem não precisa ser inteligente para que a vida esteja com ele. Este é um ato de “certeza”, que, no final, aliena completamente um homem da vida ou da própria essência. Homem deveria concordar com a realidade – com sua ignorância, porque só assim permitiria toda a sabedoria a vida. Quando alguém diz, “Eu sei“, torna-se estúpido. O homem não sabe de nada. Sabe a vida nele.

Fraco é um homem que não se atreva atravessar para outro lado da sua própria regra. Jesus Cristo atravessou e do outro lado era a morte. Do outro lado das regras viveu por três anos. Há quarenta dias no deserto, ele assumia a regra de origem – a regra do morto. Em momento em que ele aceitou a regra do morto, a vida pode funcionar e se refletir ao infinito através dele. E esta vida, que funcionou, foi o Deus nele.

Pessoas que estão tentando alcançar a sua perfeição, não carregam nenhuma dimensão da vida dentro delas. São os clones brancos. Ninguém se atreva a ser preto. Quando uma pessoa atravessa a fronteira, onde é branco dentre os brancos, está perdido. De agora em diante, está lutando com assimetria infinita de tudo. Deveria tentar, pelo menos, um milímetro e atravessar a fronteira que divide a assimetria de contraponto.

Como a criança vive? Quando está triste, chora, quando está feliz, sorri. Chora naturalmente, naturalmente está feliz e naturalmente vê o cachorro. Hoje em dia, há gritos artificiais e cursos para sorrisos artificiais. Seria suficiente se vivermos os básicos de criança.

Sempre que o mundo desviou para um lado ou a assimetria, o resultado era o colapso. Da Bíblia sabemos o Dilúvio e o exemplo de Sodoma e Gomorra. (Se você acha entre eles apenas um justo (contraponto), não vou destruir a cidade).

Xposição do contraponto é a única coisa que a Vida requer do homem. Porque só em nome do contraponto o espírito da vida ou Espírito Santo pode despertar. Quando algo é feito em assimetria, não há a informação no espírito da realidade. Portanto, ninguém sabe do que se trata.

Homem assimétrico pode falar e explicar sem parar, mas não consegue convencer uma pessoa razoável e normal. Por outro lado, os curtos pensamentos de Jesus, cobertos com sua oferenda, continuam como o ouro moldado por dois mil anos. Sendo a regra da própria vida, são extremamente simples, mas só podem ser entendidos por aqueles que vivem contraponto.

Todos os impérios e todos os sistemas que já existiam, acabaram devido à abolição do contraponto. Todas as falhas são as consequências da vida insuportável na assimetria. Quando a vida se torna insuportável, as pessoas começam a destruí-la.

Nesta época, a destruição começou com terrorismo, assassinatos em massa nas escolas, com tumultos no mundo todo, com a migração dos povos, etc. Isto é devido à situação intolerável do mundo humano. Como contraponto não tem mais o “direito de domicílio”, as pessoas não são capazes de existir em singularidade da vida. Anormalidade começa quando o contraponto é interrompido. Assim começa a queda de todos os sistemas humanos ou assimétricos e, assim, a desintegração deste mundo.