O segredo indivisível

o-segredo-indivisível
O segredo indivisível

Cada homem em algum momento encontra uma situação insuperável. Porque, basicamente, o homem é de manifestação não identificada que se identifica em rela porque com a si mesmo não pode pesar nada. Cada relacionamento é uma reunião do tempo e do lugar onde as imagens das identificações nos relacionamentos se transbordam do mistério de tempo não identificado.  E em algum ponto em cada relação de encontra dos seus fundamentos – na relação consigo mesmo ou com númeno.

O segredo do infinidade é de forma não identificada de sua manifestação e está escondido no homem. Porque o homem está fora do sistema –  automaticamente não tem o seu interior, por isso todo em torno dele pode colocar dentro ou fora do relacionamento com si mesmo. Só o homem é aquele que pode medir o seu próprio númeno, se aceitasse a si mesmo a cara vida e concordasse com infinitas distâncias de não identificação em relação a si mesmo – em relação ao indivisível ou na vida em si mesmo.

Infinitas histórias de vida, infinitas casas de proximidades das formas identificadas, cada um em si mesmo uma história em si, uma distância infinita na autorelação. Mas Alguém que a tem tomado para si – para ti, para mim, para todos e tem iniciado o tempo das relaç interna ou o tempo do nascimento das proximidades infinitas.

No dia da plena adoção das distâncias tem aberto o tempo da proximidade no relações, até o último dia – até o dia da última relação – a relação consigo mesmo.

Não há mais negação, nem oração que te persevaria. Há ainda só uma batalha com si mesmo, porque não hà mais dos nós na manifestação de espaço através do tempo. Corre apenas o rio da adoção do próprio númeno, até o dia de derramamento da em incidência  da sua própria transitoriedade.

Quando não seja nada mais, a partir do silêncio vai falar  uma voz de Indivisível. Apenas aqueles sem nome vai ouvi-lo e somente aqueles que tomaram o intransponível sobre si, será dada a coragem de seguir a voz sem nome. Pois somente através da terra das próprias distâncias aceitadas se introduze na terra das proximidades infinitas.